Comunidade São José

A história registra que em suas origens a comunidade de São José reunia reuniões na garagem da casa do Sr. João Roncoski, e ali realizou-se a primeira reunião para a fundação da Capela.

Por volta de 1953, a família de José Hella ofereceu um terreno aos Freis Capuchinhos das Mercês , solicitando a construção de uma capela para que recebesse o nome de São José, por ser este o seu nome. Nesta mesma época, a esposa do Sr. José, Dona Ana, também doou outro terreno, ao lado da igreja para a construção de uma escola, conhecida como Escola Municipal Ana Hella.

A primeira Capela foi construída com a doação da madeira dos bancos do Congresso Eucarístico que havia sido realizado naquele ano na Praça Rui Barbosa.

Em 21 de abril de 1954, o Frei Nireu José Bassi rezou a primeira missa na Capela São José. Na sequência, as missas eram celebradas sempre no primeiro domingo do mês, para a qual o frei Nireu era trazido da Igreja das Mercês no caminhão do Sr. João Roncoski.

A atual imagem de São José foi doada por João e Salomeia Hella, e tem, aproximadamente, a idade da Paróquia, 40 anos, e de acordo com os moradores, ela foi trazida a pé do Lar das Meninas, nas Mercês, até a Capela, no Pilarzinho.

O primeiro salão construído pela comunidade servia de capela mortuária, sala de catequese e salão de festas. Nas festas chegava-se a vender aproximadamente 40 engradados de cerveja, e contava com as presenças dos primeiros churrasqueiros como Paulo Sharaiba, Paulo Otto e Bonifácio Kleina; no café serviam as senhoras Paulina Roncoski e Salomeia Hella.

Somente após a vinda dos Xaverianos ao Bairro da Vista Alegre, é que a Capela passou a fazer parte da Paróquia da Transfiguração de Nosso Senhor, só depois Bom Pastor; até então pertencia à Paróquia das Mercês.

A terraplanagem da Capela foi realizada por uma empresa contratada de Joinville, e construída com pedras doadas pela família Hella e Wolff, que por sua vez, eram trazidas de carroça por João Roncoski.

O histórico da igreja foi colocado dentro de uma garrafa, que foi colocada na pedra fundamental pelo Padre Natálio, em cuja administração paroquial se deu o início os projetos e construção.

A comunidade unida fez campanha para a aquisição dos bancos e, posteriormente, a construção de um salão de festas.

Mais tarde, com a colaboração do Padre Luiz Médici, o salão foi reconstruído com um nível a mais, ficando a parte de baixo para as salas da catequese e o piso superior para o salão de festas.

Atualmente a comunidade conta com um forte grupo de jovens que a mais de 28 anos realiza a encenação da Paixão de Cristo; um grupo organizado e sempre presente de músicos e cantores que colaboram com a liturgia inclusive de outras comunidades; possui vários Grupos de Oração destacando-se o Grupo da Renovação Carismática Católica. Mensalmente é realizado o bingo, no qual a comunidade participa ativamente.